3 de jul de 2010

Sobre o amor dos que esperam demais

Por aí na blogosferidade da vida, encontrei um post no blog da Léia Lima com as fotos de uma tirinha que pintaram na parede em frente aos banheiros do CCE, ali perto do bloco de música e jornalismo. 

Fiquei muito feliz de alguém ter registrado aquilo! Pois com a reforma do CCE, passaram a tinta por cima dessa tirinha demasiadamente filosófica, que trata das expectativas do ser humano em relação ao amor.

O amor, aquilo tudo que já ouvimos falar, é algo bem como essa tirinha: começa com uma felicidade e euforia enormes, vai murchando, caindo, até que um dia vem alguém e passa uma tinta por cima. 

E assim o amor é apagado como se nunca tivesse existido e talvez outras pinturas se façam por lá. Mas quem pintou aquele amor ali sabe, que para sempre lá ele estará. (filosofei)

Para ver a tirinha completa, clica aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário